15.9.11

combinações



combinamos ser complementos, cúmplices, companheiros
talvez amantes
eu , a gaveta onde te guardas
dos pássaros que te levam os sentidos
tu, a flor dum exupéry
alegrando o planeta
dum princípe adiado...

combinamos utopias
como se fosses mesmo minha
como se a cama de manhã
estivesse quente do teu corpo
inexistente
e a tua voz eu encontrasse
enfeitando o silêncio
das torradas esquecidas na cozinha...

combinamos SMS‘s em código morse
batidas de coração
e fumos de incenso enviados às escondidas
da sala de estar
onde as bonecas sentadas na vitrina
cobiçam, já sem olhos, o teu olhar...

combinamos dedos
passando pelo sorriso da tua fotografia
captada no preto e branco da madrugada
película, pele, perfumada...

os teus versos em combinações de mágoa
os meus, comendo a saudade arrancada
das palavras que me deste
como se fossemos complementos, cúmplices, companheiros
talvez amantes
que se encontraram por instantes
nos beijos que deixaste perdidos nos meus lábios

pedaço de tempo
que repousa eternamente
no luto que me enegrece a boca
lápide de silêncios
gestos de amor por dizer:
“2011-2011
aqui jazem beijos
jovens
mortos por desejos
mesmo antes de nascer“

9 comentários:

pianissima disse...

que lindo, Nuno!
não sei dizer mais nada.
beijinho.
M:)

NunoG disse...

obrigado ''pianissima''... beijinho!

OutrosEncantos disse...

é tão magnifico, este poema!
terno, doce, tão pleno de amor, amor imenso.
eu, sentei-me aqui, requentei as torradas esquecidas, servi-me do café e soube-me tão bem.
sentei-me porque pasmei, sempre pasmo, quando leio esse saber dizer eloquente e tão subtil o teu amar alguém.
este poema é um tesouro!
beijo, Nuno.

NunoG disse...

fico sempre sem palavras quando leio os teus comentários ''OutrosEncontros''... e feliz pelas minhas palavras provocarem tão boas sensações aos leitores... OBRIGADO!

Baila sem peso disse...

...e de novo para te fazer uma visita
ver tua palavra escrita...
e nunca tenho forma mais bela de comentar
do que simplesmente me enternecer a contemplar!
já o outono se faz sentir
e como é linda esta `folhinha a cair´! uma combinação que jaz no coração!

PARABENS!!

bjito e abracito e até outro voltar

ivy disse...

gente como a gente
que se encanta e se enamora
p'lo perfume de uma rosa
i n e x i s t e n t e

gente como a gente
que se cruza até se achar
cúmplice e complemento
em rodopio incoerente

traços de pintor pagão
riscando os dias com paixão
numa aguarela perdida

tu, principezinho adiado
o meu cofre de segredos
versos soltos em que me guardo,
eu, flor perdida alegrando o dia
enfeitando sorrisos e a cama fria

gente como a gente
sem futuro aparente
mas amando incondicionalmente
o instante como um presente!


(pobrezito o meu poema... mas, tu sabes... 2011 beijos)

ivy disse...

gente como a gente
que se encanta e se enamora
p'lo perfume de uma rosa
i n e x i s t e n t e

gente como a gente
que se cruza até se achar
cúmplice e complemento
em rodopio incoerente

traços de pintor pagão
riscando os dias com paixão
numa aguarela perdida

tu, principezinho adiado
o meu cofre de segredos
versos soltos em que me guardo,
eu, flor perdida alegrando o dia
enfeitando sorrisos e a cama fria

gente como a gente
sem futuro aparente
mas amando incondicionalmente
o instante como um presente!


(pobrezito o meu poema... mas, tu sabes... 2011 beijos)

NunoG disse...

nada pobrezito, Ivy!!!!!

lindo! gostei imenso... que bom voltares a escrever...
beijinho!

NunoG disse...

mais vale tarde do que nunca... obrigado ''Baila sem peso'' beijinhos...