27.8.09

conversas mudas

foto: Nelson Rafael (http://www.olhares.com/)


o silêncio era rei naquele espaço
onde sons estridentes violavam
conversas mudas em compasso
de bocas que há muito recusavam
o caminho fácil e devasso

gestos de mãos doces esboçavam
poemas de palavras desenhadas
impressionistas telas bem pintadas
com movimentos flutuantes de amor

os dedos em linhas bem traçadas
riscavam para nós simples mortais
palavras transparentes bem talhadas
mostrando que as falas desvairadas
de gentes pequeninas e banais
não passam de notas mal tocadas
que usadas em registo delator
ensurdecem almas massacradas
provocando como espadas, tanta dor

8 comentários:

Maria Maria disse...

Andei lendo os segmentos dos poemas Asas (voo). Agora, venho, abro a gaveta e vejo essa linguagem silenciosa.

Muito bacana!!

Um abraço,

Maria Maria

KOTTA disse...

No silêncio das palavras ou linguagem gestual, as vozes de pessoas banais às vezes magoam como lanças. Abraço

Baila sem peso disse...

Mudas são as palavras
quando ditas sem pensar!
No silêncio bem real
existe outra magia...
essa que apaga todo o mal!

A dor, é tentar perceber
porque existe gente a fazer doer!

A palavra gestual, é amor desenhado
pelo artista de movimento encantado

Bom domingo
Beijinho

izzie disse...

Gosto tanto... mas tanto... da entrada do teu cantinho! :)
Já tinha saudades tuas...

Beijinho grande,

Scheer disse...

Abordar a linguagem gestual (libras)as vezes são mais puras e belas que as faladas...a ato de mostrar vida e sentimentos por gestos dizem mais do que palavras!
Muito bonito!
Parabéns.

Humana disse...

Um lindissimo poema!
O importante é comunicar por gestos, olhares ou mesmo palavras...
Há palavras que ferem como punhais. Considero as palavras com uma força enorme para o bem e para o mal.
Beijos Nuno.

Deirdre disse...

Venho com regularidade, embora não comente. Hoje vim cá deixar um selo...
Bjs.

Isaura Pereira disse...

Lindissimo poema ...

Parece k temos mais um gosto em comum .. o olhares ...

Bjs