13.8.09

por aqui, não tenho mar

foto: Paulo Gradim (www.olhares.com)

por aqui, não tenho mar
invento-o para sonhar
quando o quero ter por cá.
entre uma brisa amena
do teu azul ondular
imagino o teu olhar
colho a tua maresia
fico com uma mão cheia
de eterna poesia
feita de conchas e areia.
no meio, quase sem querer
encontro a pedra roliça
que gosto sempre de ter
e que recebi de ti
no dia em que te vi.

é meu rubi verdadeiro
quando feito marinheiro
o uso como argumento
fazendo dele intrumento
para convencer a terra
a deixar-me navegar
embora não tendo mar...

abraço-a na minha mão
vou em terna expedição
de olhos bem acordados.
vejo ilhas solidão
estrelas de ilusão
águas revoltas, espuma
encalho em aluvião
quando a tua face em bruma
me lembra quase a chorar
que não posso navegar
porque aqui, não tenho mar…

10 comentários:

Confesso disse...

O mar aqui é um detalhe diante de tanta magia poética...

Lindo...

Beijos de quem tem mar...

KOTTA disse...

A ilusão de ver um mar para nele navegar. A foto está espectacular.Bjo

Sonia Schmorantz disse...

Belo, muito belo!!! O mar quando não se vê, ainda assim existe na alma do poeta...
abraços

© Piedade Araújo Sol disse...

gostei de ler o teu poema.

e aqui do meu mar envio-te um olhar em tons de maresia.

beij

Parapeito disse...

mas eu ao ler...senti nas palavras a brisa do mar :)

Baila sem peso disse...

Por aí não tens mar!
Mas tens um coração que sabe (a) mar
feito de conchas e areia
que vibra em maré cheia
e tens na lembrança
aquela pedrinha que dança
na tua mão que é esperança
como sonho de criança
em que sussurra o sonhar
de que um batel a navegar
que é na terra um oásis
de mar,para te não ver chorar...
tens um coração de maresia
que inunda a terra de magia!

Beijo a bailar lá do meu mar

Scheer disse...

O mar que não existe perto de ti, tenta encontrar suas caracteristicas por tanto te inspira.
ParabÉns!Muito bonito!

prAia em Mim disse...

e vieste ter com o (a)mar...em poesia e fazendo-te poema de amor (ainda q tenhas deixado saudade e dor)!

Vanda Mª Madail Rafeiro disse...

Se eu não tivesse mar, também teria que o inventar...
Belo poema.
Um abraço!

Iatamyra disse...

Não precisa mar
Quando tens um coração de oceano
Profundo de sensibilidade
Que tem amor em imensidão
E se é um poeta de alma e coração.
Lindo poema
Bjs de oceano