8.1.12

noites assim



e passávamos noites assim
roubando desejos um ao outro
ameaçando toques de pele
e com sorrisos aterrados em lençóis
engelhados pelas horas a passar
de olhos fechados
as palavras desenvergonhavam-se
nas nossas línguas
como se fossemos nós
como se fosse possível fazer amor contigo
só tendo a tua mão
ou, de vez em quando
os teus beijos contados
pelos segundos que tens de cor na memória
como se fosse possível roubar-te a alma
e levar-te para o céu
lá, onde as nuvens
nos deixam abraçar
e chover
sempre que quisermos

2 comentários:

OutrosEncantos disse...

encanta-me a doçura do teu dizer.

beijinho, Nuno.

p.s. - agora mesmo me veio às ideia:
- o Nuno e um grande e doce poeta, por ser uma enorme Pessoa.

NunoG disse...

muito obrigado pelas tuas palavras, ''OutrosEncantos''