29.4.10

uma cadeira vazia


uma cadeira fria
a alma quase vazia
parada enquanto lia
o meu pensamento esgotado
observo assustado
o teu segredo guardado
no sorriso delicado
que de ti costumo ter
tem um trago adocicado
traz um sinal arrojado
de paixão, a acontecer

numa cadeira vazia
onde está minh' alma fria
mora uma nostalgia
ansiosa por te ver

1 comentário:

Sente-se disse...

muito bom essa profundidade escondida aparente.