7.10.10

desassossego de Outono


observo a chegada do Outono
perdido entre as ruas da cidade
parece visitante forasteiro
que encontra estranhamente encurraladas
restos de flores azuis, num canteiro
morrendo devagar arrepiadas
e um frio implacável e certeiro
que lambe as pessoas abrigadas
nas paragens de vidas rejeitadas

as paredes ainda quentes arrefecem
dos beijos escorridos do Verão
e as árvores escondidas já se despem
preparando orgias imaginadas
próprias de principio de estacão

suas roupas amarelas e usadas
deslizam em vento batido de norte
como soprado, ritmado e forte
por penas que moram no coração

eu as observo, enfeitiçado
mergulhando meu olhar pela janela
do café onde em desassossego
leio Pessoa e saboreio a mensagem
bebida num chá quente de canela

4 comentários:

C. disse...

Quando vejo uma folha seca no galho de uma árvore, imagino que ela aguarda a chegada do melhor vento para ir em busca de um vôo perfeito!

OutrosEncantos disse...

Perfeito!
Não falhou um pormenor!
Gostei muito deste desassossego de Outono no saboreio de um chá quente!
Beijo.

Let's disse...

Acho q sou meia desassossego..hummm

Anónimo disse...

muito belo