5.9.09

saudade imensa de te abraçar


hoje não queria, assim, partir
perdendo no tempo, o teu sorrir.
hoje, por uma nesga, por entre corpos em Despedida
vi na tua face meio escondida
uma lágrima teimosa e proibida.
hoje, quase sem querer,
encontreI razão para viver.
talvez pressintas um vento norte
caprichoso e veloz, ensaiando a sorte
e que me empurra para junto de ti.

hoje (tu sentes) eu queria ser
a tua sombra e assim te ter
de dia, sem sOl, coisa singela
de noite, ao dormir, pintada por vela
que se esGota chorando com o teu chorar

aquele chorar, que hoje à partida
mesmo tão forte, deixaste ser mar
fez-me perdido, naufraguei sentido
sem resto de barcO onde me agarrar.
hoje (tu sabes) partindo partido
levei só comigo
esta saudade imensa de te abraçar

7 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Um doce poema, muito bonito!
abraço, bom final de semana

Violeta disse...

foi impressão minha ou as letras que colocas-te anegrito dizem um nome, presumo da pessoa em questão a quem escreves?!

bem magnifico... magico mesmo

gostei

Violeta disse...

obrigada, mas tu escreves ainda melhor... nunca me ocorreu essa ideia de colocar anegrito um nome... no meio de tantas letras... ficou espcial...
se nao te importares...vou copiar :P.. poderá nao ficar igual...porque preso pela originalidade de cada um..mas o conceito estará lá..espero que nao te importes...

beijo solto nuno...

Violeta disse...

obrigada pela visita no «desvaneios» é bom ver gente por lá ...

uma mulher tem sempre dois lados :P

beijo solto

Isaura Pereira disse...

Hummmmmmm ....

hoje não queria, assim, partir.....sem passar por aqui :-)

Uma boa semana

Baila sem peso disse...

"saudade imensa de te abraçar"
tão lindo esse simples falar...

nada mais que um gesto de verdade
quando a palavra se chama saudade!

Beijinho de amizade

S* disse...

Uma saudade que o tempo parece não amenizar...