25.11.09

palavras enforcadas

foto: Mariah (http://www.olhares.com/)

passeio na tua mão
sinto teus dedos esguios
reconheço os teus, meus frios
perdidos em combustão.
vejo dançar os teus olhos
ouço teu medo saltar
acaba por tropeçar
nas cordas do coração

a tua mão tem sorrisos
que afagam minha pele
navegam linhas de vida
em mares de suores imprecisos
e numa rota perdida
encontram meus paraísos
fundeiam na despedida

estremece a tua mão
com ondas altas e soltas
das palavras adoçadas
que vagueiam com escoltas
e acabam enforcadas
nos lábios das nossas bocas

6 comentários:

Talita Prates disse...

Muito bom!

Sensualidade, com bom gosto.

Bjo.

Sonia Schmorantz disse...

Palavras que engolimos, porque os sentidos fazem elas parecer inúteis...
Um abraço

Lu Rosário disse...

É uma inocente eroticidade..pensei assim ao ler este poema.

Gostaria muitíssimo de agradecer pela visita e comentário tão gracioso.

Beijos!

* Estarei sempre me esbarrando por aqui..

VANUZA PANTALEÃO disse...

Palavras, essas traiçoeiras!
Fechada a gaveta!!!Bjss

VANUZA PANTALEÃO disse...

Legal essa boca...
[seguindo vc]

Baila sem peso disse...

Palavras enforcadas na boca
Que deixaste por aí à solta
Dentro do teu coração!
Vai à procura delas, dá-lhe a mão
E trá-las de novo embrulhadas
Em águas de mar encantadas
Para que possam elas beijar
Os lábios de quem contigo cantar!

Beijo de mar