8.6.11

Tocar o teu sorriso


E liberto as minhas mãos de mim
Como grito de saudade
Voo de uma vontade de te afagar
De tocar o teu sorriso
Que devagar
Vem aos meus dedos beber
As gotas de luar filtrado
Que neles guardei para te dar

O teu sorriso assim embriagado
Despe-se lentamente
E cansadao
Deixa-se nos teus lábios adormecer

Depois
As asas que pousaram pr'a te ver
Ficaram numa vigília acordada
Vendo-te sonhar
Sorrindo
Percebendo a noite que te embala o pensamento
Demolindo
A distância curta que existe
Provavelmente no teu olhar

2 comentários:

Confesso disse...

Demolir distâncias com sorrisos...
Lindo!

Sempre bom voltar aqui.

Beijos condessos...

NunoG disse...

obrigado "Confesso"...
beijos!