10.10.11

madrugada



cheiros de piano que toca sozinho
com teclas dormindo um sono divino
as cordas de mel de um violino
gemidos suaves pingando o destino
a luz dos teus dedos mostrando o caminho
sorrisos que escorrem em som cristalino
palavras que escreves com um só olhar
e a lua sem brilho, num céu a esperar
a rua vazia por ser madrugada
a casa cinzenta, desapaixonada
teu corpo dançando em palco de fogo
teus pés apagando sinais da estrada
as mãos vão tremendo em terríveis danças
por eu lhes trazer as tuas lembranças
o frio pousado na cama deserta
e a alma voando para parte incerta

de olhos fechados para não ver nada
aguardo inquieto a tua chegada

(versão polaca)

2 comentários:

pianissima disse...

tão lindo, Nuno!

beijinho.:)

NunoG disse...

beijinho "pianissima"... tão bom saber-te por aqui...