29.5.09

voar envergonhado (voo II)

(escultura: Maria Leal da Costa)



Era pássaro sem voo,
timidamente esboçava,
movimentos de voar.
Saltitava
chilreava,
tão bem que ele cantava,
mas aquele ar acanhado,
com perfil de mal alado
só lhe permitia ter
só permitia traçar
um voar envergonhado
e um reduzido viver.

12 comentários:

C. disse...

Deve ser difícil ter asas e mesmo assim nao saber voar...

Nanda Assis disse...

é, o voo tem que ser sem vergonha rsrs, assim vemos de maneira mais viva a paisagem por debaicho de nos.

bjosss...

marta vasil disse...

Parece-me um poema que fala de voos tímidos no passado. O seu desenrolar faz-me pensar que amanhã ou em qualquer momento esses voos se vão soltar.

Parece-me ainda um poema de desejo de mudança e que gostei muito de ler.

Um beijiho

MV

Branca disse...

viver é alçar gdes vôos...

Arabesco disse...

Será que o voo não é o sonho, sempre alado, sempre mais além do que parece?


Um beijo dos Beijos


grata pela tua visita. eu voltarei à tua gaveta, gostei daqui.

Mariazita disse...

Olá, Nuno
Vim agradecer a tua visita ao meu "Histórias" e bisbilhotar a tua gaveta...
Confesso que encontrei aqui coisas muito interessantes. Pode dizer-se que a tua gaveta está recheada de beleza em verso. Adorei.
Gostaria que visitasses os meus outros blogs. O "Lírios" é dedicado à poesia. Penso que vais gostar.

Bom fim de semana.

Um beijo
Mariazita

frAgMenTUS disse...

adoro esta imagem, a +bonita que aqui tens, a meu ver. ;)

quanto a voos envergonhados, é importante que existam para se (re)afirmarem em experiência e sabedoria, para que novas e felizes rotas se projectem, e percorram, em sorriso e amor.

um bj alado

Kimangola disse...

voar ou ter asas, mesmo que pousado,
é uma sorte/azar da vida.
O azar de ter nascido,
até à sorte de morrer,
assim com um voo invertido
o mundo mostra se outro.

Agradeço a visita e o cumprimento

xaxuaxo

Carla P.S. disse...

Mas nem tudo é o que parece, pelo menos a dor dele era real.
Um capuccino por hoje.

Anónimo disse...

Às vezes voar de asas completamente abertas para abraçar o mundo, não é fácil. Muitas vezes as asas estão lá, mas não as conseguimos abrir.
Beijinhos...fica bem.
Gostei muito de ler
SS

Vincent disse...

original !!!
Voir photrom.fr
Laisser un commentaire

frAgMenTUS disse...

fizeste bem ter colocado a imagem original que te inspirou neste poetar, mas grata por teres colocado tb a imagem + bonita aqui da Gaveta: adoro este pássaro, seguido do ventre materno.