7.9.10

relampejar


os relâmpagos desta noite
trazem-me o desenho do teu corpo
bordado a ponto de luz
com costuras perfeitas nos teus dedos

vejo os teus olhos piscando
como as estrelas que se foram apagando
antes da tormenta chegar

o relampejar
traz o teu cheiro diluído pela chuva
abro, em antecipação, a janela
encho a alma de flores
e como se fosse primavera
espero que as venhas apanhar...

3 comentários:

Baila sem peso disse...

Vim com a luz dos relâmpagos
com as brisas do Outono
e venho encontrar aqui
tuas palavras em que me abandono...
é Primavera no teu poemar
como beleza de uma flor a sonhar...

Como sempre leio atrás...
e como sempre,
nada tenho a acrescentar
tudo lindo, tudo belo...
faz divagar, faz sonhar...

obrigada pelo teu partilhar!

Beijo e abraço envoltos num agradecimento, por este momento...

OutrosEncantos disse...

Estou a chegar de longe...

... e estou aqui presa na poesia da tua alma.
Não sei que dizer, só que me apeteceu saltar por essa janela aberta...

Alguma vez te disse que adoro ler-te?!
Nãããõoo...

Nuno, adoro ler-te!
Beijos imensos.
Toma mais uma flor para juntar às outras. :-)

Susan disse...

Que belo lumiar poético daqueles que entram e iluminam todo o ser ...
Beijos
Susan