6.1.11

trilogia de uma viagem - eternamente sentado


eternamente sentado
conto as horas que escorrem em pingas demoradas
do relógio digital do aeroporto, em Paris
os segundos, libertados
caminham nos rufares dos tacões
de mulheres lindas, todas iguais, que
falando ao telemóvel
se passeiam em 60 passos
estendidos na distância enxergada por meus olhos
daqui onde me encontro, eternamente sentado

eternamente sentado, do outro lado da linha
imagino-me
eu
ouvindo em francês
as palavras que queria tanto que dissesses

2 comentários:

Susan disse...

Eternamente sentado e espera duma palavra tua ...
Depois do amargo da espera prevalece seu fruto doce ...
Muito bom !!!!
Beijos
Susan

OutrosEncantos disse...

... que tal entrares numa aventura e lhas pedires?! :)
Beijo.