14.12.11

hoje não amanheceu em Vilnius



hoje não amanheceu em Vilnius
o dia escondeu-se numa noite
que foi enchendo a casa devagar
não se levantou
alegou
que tu não tinhas vindo
cobriu-se de nevoeiro
e pintou o céu de negro
transferindo o sol
provisoriamente
para outra constelação
a solidão
aqui ficou
na companhia de uma escuridão
que a tua ausência
foi entornando pelas horas
contadas pelos dedos
não suficientes
por ser tanto o tempo de negruras
que se plantaram nas ruas
onde desesperadamente
se perdeu a minha alma

depois da luz da lua
ontem espreitando
por entre as lágrimas de chuva
que caíram sobre a cidade
hoje, não amanheceu em Vilnius
e mesmo ela, a lua, não era de verdade
de papel, voou
quando o teu último sorriso
me soprou
e um frio enorme me lançou
nesta tristeza que me invade

4 comentários:

Angel Utrera disse...

Co teu permiso o subo no meu blog.
Gustei con pasion del, e pènso que resulta un dos mellores teus..
PArabens

Sonia Schmorantz disse...

Façamos de nossa vida uma extensão da noite de Natal,renascendo continuamente em amor e fraternidade. Natal, noite de alegria, canções, festejos, bonança.
Que seu coração floresça em amor e esperança!

NunoG disse...

um grande abraço Angel, agora desde Portugal!

NunoG disse...

Beijinho Sonia e um BOM NATAL!