27.12.11

perfume do teu Natal



trago comigo os teus sonhos
trago os risos
os avisos
trago linhas
dos teus versos
trago o beijo enfeitiçado
pendurado nos meus lábios
trago as palavras que dizes
quando partes apressada
antes do anoitecer
ou perto da madrugada
trago o verde dos teus olhos
trago os teus heróis errantes
e os pequenos instantes
que te tive nos meus braços
trago também a estrela
que adormeceu sob a lua
encantada história tua
que me deixou toda a noite
olhando o céu da janela
trago os flocos de neve
que apanhaste com a língua
trago o tudo e trago o nada
trago o gosto do teu chá
em tarde enregelada
trago-te em muitos pedaços
trago as marcas, trago os traços
aquele desejo infernal
que deixa a pele assustada
trago o cheiro a tangerina
perfume do teu Natal
que liberto dos meus dedos
e dança nos meus segredos
em bicos, qual bailarina

4 comentários:

OutrosEncantos disse...

li este poema delicioso no dia certo, ontem.
trouxe nos olhos o cheiro da tangerina
e nos dedos
as marcas e os traços.

tanta ternura!
adorei partilhar.
beijo, Nuno.

Mariana Dore disse...

"trago tudo e trago nada"...

Beijos

NunoG disse...

obrigado ''OutrosEncantos''
um ótimo 2012!
beijinho

NunoG disse...

obrigado pela presença por aqui Mariana Dore.

beijos e um ótimo 2012!