11.12.11

um Natal que é o meu




desembrulhei uma estrela
oportunidade encontrada
na loja que abriu no céu
tinha uma cor encarnada
cor de sangue
angustiada
a terra mortificada
cor dum Natal que é o meu
era uma estrela adiada
luz vermelha derramada
no mundo que foi de Diana
de Afrodite e de Zeus

uma estrela
quase humana
vinda da loja do céu
chegou
e pereceu sobre os homens
foi o último sinal
de Deus

1 comentário:

ellen disse...

Bonito.

Abraço e Feliz Natal