25.1.10

o teu perfume ainda dorme

desenho de Rachele Hunter (http://www.rachelesworks.com/)


nesta almofada a que me agarro
o teu perfume ainda dorme
o sono que não sendo eterno
deixa sem sono o pensamento
e quase acorda o meu inferno

nesta almofada a que me agarro
como alma que não quer partir
flutuo ténue, em sonho louco
mergulho em quadro surreal
contemplo tela, que é imortal:
teu corpo nu, sempre a sorrir
e as tuas mãos, a seduzir

o teu perfume ainda dorme
e eu suspendo o respirar
morro agarrado à utopia
para não a despertar

14 comentários:

Lethéia disse...

Ai!! Tão lindo....deu saudades de alguém...beijo boa semana!

Jessy disse...

o perfume do corpo que teve deitado ao nosso lado, mas já não está.
sei bem o que é sentir o cheiro desse perfume. e enquanto estava a ler este teu belo poema, senti o cheiro que ainda se cola a mim. E que delirios que ele me traz..
Adorei.

al disse...

eu gosto muito destes assim (:

gabrielle disse...

poeta,
não despertes a utopia... escreve! escreve sempre.

bjs

Priscila Rôde disse...

"O teu perfume ainda dorme."
Isso já é tão lindo..

Sonia Schmorantz disse...

Lindas...perfumes transportam memórias, guardam pessoas especiais!
abraço

Baila sem peso disse...

passei ali pelos silêncios...
passo agora no perfume...
levo um aroma da beleza
que com nada se confunde!

beijo

burtininke disse...

muito linda... muitas saudades...

burtininke disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
burtininke disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Confesso disse...

O corpo a sorrir na lembrança do perfume... Sonhos, utopia...

Sensível e delicioso como sempre...

Beijos perfumados...

uminuto disse...

retenho o perfume na força destas palavras
um beijo e obrigada pela visita

uminuto disse...

retenho o perfume na força destas palavras
um beijo e obrigada pela visita

lagrima disse...

".......................
o teu perfume ainda dorme
.............
deixa sem sono o pensamento
e quase acorda o meu inferno
..................."

Ah...!

Ler-te?!
É sentir-te!
Adoro!

Beijo
M.