19.1.10

quarto gelado

o quarto fechado já não espera por ti
as paredes ruíram em pedaços brancos de gelo
por ausência de calor dos beijos que me davas
o frio que fizeste espalhou-se pelo chão
empenando madeiras apodrecidas
que rangiam chorando a ausência dos teus passos
o quarto fechado já não espera por ti
a porta, simplesmente pendurada na ombreira dum inverno antecipado
perdeu função engolindo a chave
e morreu fechada na forca que fizeste

o quarto gelado já não espera por ti…


5 comentários:

brisa de praia disse...

fazes mt bem em aventurar-te na escrita.resultou, esta espécie de ensaio/prosa poética.

al disse...

também acho que resultou muito bem :)

© Piedade Araújo Sol disse...

claro que é um poema, e eu gosto desta vertente.

parabéns.

um beij

Baila sem peso disse...

acho que também pode ser belo verso em branco
um pouco estranho para mim ler assim
mas não deixa de ser poético
esse quarto gelado e fechado num inverno antecipado :)

gostei sim...
beijinho

Teresa Cristina flordecaju disse...

Um poema forte de sentidos... As rimas? Há tanta sensibilidade... tanto jogo de palavras... Um belo poema!! Triste? somos assim em dias de portas fechadas sem o amor... Beijos.