26.8.10

voo altivo (voo XII)


escultura de Maria Leal da Costa
voar sereno e altivo
como o de um gavião
traz as asas do meu sonho
arredadas do meu corpo
pousadas com ar tristonho
paradas, em hibernação


nota: poema escrito para projecto conjunto com a escultora Maria Leal da Costa, que em breve será apresentado em Portugal e Lituânia.

2 comentários:

Leonardo B. disse...

[sereno o voar, que me traz o retrato de pássaro, de Jacques Prévert à presença:

(...)

Fazer depois o desenho da árvore
escolhendo o mais belo galho
para o pássaro
pintar também a folhagem verde e a frescura do vento
a poeira do sol
e o barulho dos insectos pelo capim no calor do verão
e depois esperar que o pássaro queira cantar

(...)

... serena a palavra]

um imenso abraço,

Leonardo B.

NunoG disse...

um abraço Leonardo e muito obrigado pela sua presença!