15.8.10

fado de um tango só



dancei o fado contigo
deixei o tango em sentido
às portas da minha alma
assobiando, atrevido
imitando, destemido
as cordas duma guitarra

cantei o fado contigo
até se apagar a lua
o tango, como castigo
fez do sol um condenado
roubando o brilho dourado
das pedras da minha rua

ouvi o fado contigo
numa Lisboa a chorar
desaguando no Tejo
pedindo pr´o tango cantar
tocar guitarra e dançar
como era seu desejo

dancei tango com um fado
de um modo apaixonado
que Lisboa, convenceu
cantei um fado com tango
deixei Gardel conquistado
por este pecado meu

2 comentários:

OutrosEncantos disse...

Ah!... Nuno, tu és demais, querido!
Não há duvida, o teu sentir, a tua forma de o dizer..., é..., também o sorriso! Olha, permites que eu cite Eugénio, o outro poeta...?


"O sorriso

Creio que foi o sorriso,
sorriso foi quem abriu a porta.
Era um sorriso com muita luz
lá dentro, apetecia
entrar nele, tirar a roupa, ficar
nu dentro daquele sorriso.
Correr, navegar, morrer naquele sorriso."
De: Eugénio de Andrade

Parabéns Nuno, o teu trabalho é excelente!

Gosto da Pessoa que és!
Beijo.

Humana disse...

Lindíssimo, Nuno!
Dançar o tango com um Fado também me convenceu. :)
Beijos.