5.4.09

rio que corre indiferente


O rio corre indiferente,
a quem passa pelo rio.
Eu, parado, te observo,
te adivinho doce e frio,
como o gelo que navega,
passeando devagar,
indiferente ao olhar.

Quantos segredos tu levas?
Quantas tristezas se prendem,
nos escolhos destas margens?
Quantos amores vão perdidos,
entre estes ramos partidos,
que trazes de longes paragens?

Eu, parado, te observo,
Acho mesmo que te invejo,
por não saber o que vejo,
no rio do meu desejo,
nesta vontade tremida,
sem destino e sem jeito,
que parece alma perdida,
à procura do seu leito.

Tu segues sempre indiferente,
não ligas a essa gente,
que pr’a ti corre a chorar.
Tens um encontro marcado,
nunca, jamais foi falhado,
com o teu amigo, o mar.

Ele mexe-se agitado,
ameaça o pescador,
que teima sempre em passar.
Transpira suor salgado,
funde-se em céu apagado
desta noite sem luar…
Com vontades ansiosas,
conta as ondas temerosas
que faltam p’ra te abraçar…

6 comentários:

frAgMenTUS disse...

gostei o poema, sobretudo a última estrofe e fui tb ao arquivo da minha gaveta buscar um rio, q escrevi, como comentário ao teu rio.pode ser? :) bj meu

RIO
chegaste
brandamente
pelo vau do rio
irrompeste da nascente
cristalina em ti
em perpétua busca
de ascese e purificação
contemplei-te
emoção
fiz-me leito
abriguei-te em meu peito
para que por entre
as margens
me percorresses
rumo ao (a)mar
sem querer
fez-se forte
o talvegue
rodopio de paixão
inesperada vertigem de mim
sei que do meu leito
não há afluente
senão o da poesia
impregnada a maresia
para lá desaguamos
e o oceano
é tão vasto
e profundo
abismo magestral
que me sonda em jeito especial
e a ti te acolhe
em apneia existencial
amo-te
num sempre
o mais (e)terno possível
por que te quero
desejo
(re)penso
e (pres)sinto
em mescla d'ausência
e presença
farol
e ilha
náufrago
pescador
confluência subtil de prazer
afirmação intensa de ser

Nuno G. disse...

muito obrigado frAgmenTUS... aprecio o teu constante apoio nestas minhas aventuras... o teu rio lindo, corre apaixonadamente e curiosamente algumas ideias e imagens sao coincidentes com as do meu...
beijo grande!

frAgMenTUS disse...

gosto mt do q escreves, eu é q te agradeço por te partilhares, em poesia :)

curiosamente, este "rio" que escrevi é os poemas q + gosto mas acreditas q nunca foi comentado (tive-o num outro blog, já extinto)?!...foste o 1º a fazê-lo, agora. obrgda e bj

Eärwen Tulcakelumë disse...

Que tua inspiração seja sempre como o rio.

Pérolas incancescentes de boas energias entrego em tuas mãos.

Eärwen

Clarissa Guerra disse...

Belíssimo!!

Madu disse...

que bonito:)cativou-me nao sei bem porquê