3.4.09

roubei-te uma flor

Hoje roubei uma flor
que tu tinhas à janela,
julgando que assim ficava,
com o amor que tens por ela.

Senti-me dono do mundo,
sonhei com a Primavera,
fiz um jardim no meu peito,
pus minh'alma, à tua espera.

Hoje roubei uma flor,
abracei-a com carinho,
ela sorriu para mim,
e disse-me assim, baixinho:

hoje roubaste uma flor,
e cometeste um pecado,
deixaste longe de ti
coração despedaçado.

Corri para o meu amor,
que chorava amargurado,
beijei-o ao de leve na face,
e cantei assim este fado:

hoje roubei-te esta flor,
e amei-te no jardim,
que construí no meu peito,
escondido, só para mim.

Hoje roubei-te esta flor,
que tu tinhas à janela,
julgando que assim ficava
com o amor que tens por ela.

(fado para ti, também...)

7 comentários:

frAgMenTUS disse...

diz a «saudade quase perdida»:

"Chorou por toda a cidade,
gritou bem alto por ela,
quando por ilusão ou desejo,
viu-a sorrir, à janela."

e acho q esta flor, tão bem en-cantada tem a ver com a fadista, ou não? rs

adorei o poema!

bj e feliz fim-de-semana

(curiosidade- q flor é a o poema?)

Nanda Assis disse...

bonito isso.

bjosss...

Clarissa Guerra disse...

Beeeeelo texto menino!
Acho que vai ser muito bom ver sua gaveta diariamente!

Beeijo!

neide disse...

Nuno, que bom voltar á caveta, adorei este fado. Lindo.

Feliz fim de semana.

Bjss

Pedro Antônio disse...

Os textos deste blog são lindos!
Parabéns!

Obrigado pela visita! Te espero lá mais vezes!

Um abração.

Pedro Antônio - A TORRE MÁGICA - www.atorremagica.blogspot.com

MV disse...

Já há algum tempo que não vinha abrir esta janela, mas valeu muito a pena aqui vir hoje. Levei o aroma das palavras deste lindo poema.

Beijinho

MV

Anónimo disse...

fado ou paixão!? adoro.

e adoro-te



beijo-te