1.4.09

fragmentos de ti

Hoje procurei um sinal teu.
Hoje o meu perfume mudou de cor,
por não sentir o teu amor.
A luz do dia, essa mesmo, infalível e soberana,
desapareceu.
Justificou-se depois, com dor:
tinha falta do teu calor.

Hoje não ouvi sons que me fizessem:
- matar saudades de ti;
- imaginar coisas que antes vi;
- lembrar poemas que já li.
Hoje, simplesmente,
não te tive aqui.

Hoje as tuas mãos foram fantasmas.
Os teus sinais foram borrões,
inundando a alma de saudade.
Hoje o teu corpo passou por mim,
devagar,
a sonhar,
a pairar,
como um fragmento,
que ao sabor do vento,
me leva o pensamento,
p'ra junto de ti.

7 comentários:

frAgMenTUS disse...

está tão linda, leve, fluida a última estrofe...adorei o poema pois, de facto, um cnjunto de fregmentos forma um todo que se quer pleno de sentido, radicando este na calor do amor. :)

grata por esta leitura, suave nesta tarde.

bj meu

Nanda Assis disse...

sofrimento de saudade, de amor.
bonito.

bjosss...

Branca disse...

Lindo e cheio de saudades...

Ótimo dia pra vc Nuno!

Eärwen Tulcakelumë disse...

Nuno

Qual poeta não se inspira em seus “fragmentos”... quantos pedaços carregamos dos nossos amores...
Gostei muito do teu entrelaçar de palavras que cria um poema cheio de carinho e saudade...
Agradeço a tua visita ao meu mundo, como as palavras carinhosas lá deixadas. Digo que és bem vindo!
Aqui voltarei para passear pelos teus vários mundos...Mas creia-me que “ Minha Gaveta” me cativou de imediato.

Deixo aqui a primeira pérola incandescente de inspiração, banhada no rio de lava do meu mundo.

Eärwen

neide disse...

Nuno
Vim agradecer sua vista no meu cantinho.
Vi,li e gostei do seus fragmentos cheios de emoções.
Voltarei para conhecer mais "Minha Gaveta" . Até breve.

Serás sempre bem-vindo a minha casa.

Bjss no coração

Fa menor disse...

Assim é. O pensamento voa!

Bjs

R' disse...

A saudade do amado que está longe, ou ausente, é dura de suportar.
Que poema mais lindo :')