2.3.12

someday...


someday, a neve será de mel aos pedaços
que apanharás com a língua
como se fosses Alice
no país ‘’wonderland’’
someday, no mar haverá ondas
iguais às do teu cabelo
e os meus dedos, quais barcos
encontrarão marés cheias
que trarás entre as ameias
dos oceanos que fazes
someday, as flores da primavera
despontarão a destempo
nas palavras de mil cores
que dizes em forma de doces
e atiras, escondidas
nos versos que tu escreves
someday, as portas serão janelas
transparentes, muito belas
que tu vais atravessar
porque tens brilho do sol
no brilho do teu olhar
someday, o monstro da floresta
que à noite te apoquenta
quando os teus pés estão descalços
pela manhã chegará
contigo chá tomará
e por magia anciã
vai levar todo o teu medo
vai deixar-te um segredo
que se revelará nos teus sonhos

qualquer dia, se puder
quero ser um pouco tu
para conhecer as histórias
que tens dentro de ti
como se a tua alma fosse
fosse um enorme baú

4 comentários:

Baila sem peso disse...

someday, eu queria que meu medo
te falasse em segredo
talvez tu o compreendesses
e inteirinho o adoçasses
e eu seria manhã sem agonia
e someday, seria novo dia
em que dentro de um baú
eu só queria ser poeta como tu!!! :)))

Tão lindo Nuno! Até pensei que era p`ra mim :)))...

Meu abracito de amizade e parabéns pela tua alma de poeta, que teu ser completa

NunoG disse...

someday... um beijo, obrigado ''Baila sem peso''

noMar disse...

someday...
um beijo, Nuno.

que poema lindo!

NunoG disse...

obrigado noMar... um beijo!