25.7.09

lembranças em papel

as lembranças em papel
estão pintadas por pincel
com verbo fotografar
são registos preto e branco
que enfeitam com encanto
as memórias que entretanto
foram talhadas no peito
cinzeladas a preceito
por um desvelado olhar

repousam quase esquecidas
em páginas amarelecidas
de cheiro antigo e a mofo
mantêm-se assim caladas
sem gemido sem lamento
paralisadas no tempo
mas sempre, sempre acordadas
esperando madrugadas
onde num matar de saudades
se sentem enfim libertadas
voltando a ser conquistadas
por tintas apaixonadas

voa o perfume da terra
o som do vento a soprar
um batuque belo e distante
que não para de tocar
são capulanas de cor
em negras cheias de amor
palmeiras entrelaçadas,
que sorriem a acenar
sensações de chuva quente
que correm numa torrente
em ruas que nunca esqueci
são lembranças em papel
da cidade onde nasci

4 comentários:

prAia em Mim disse...

da tua, e da minha...porque a nossa cidade tem a calmia que suaviza as tempestades do coração...a pele negra que dança, e (en)canta...a simplicidade de vida que traduz sabedoria...tem campo, e mar...é parte de nós, nas memórias mais únicas, e especiais, que são as da nossa infancia...e sopra-me a brisa, murmurando-me assim - à tua cidade retornarás, e o teu príncipe amarás...

um bj de canga, missanga e búzios

AnaLuísa disse...

escreves tão bem.. amo este blog $:

beijinho*

Baila sem peso disse...

na simplicidade de se amar a nossa cidade
na esperança e na saudade a nossa verdade

Forma de sabor lembrança a mel
na linda pintura de papel

Beijo

Isaura Pereira disse...

Eu não digo ?!!!!! Quantos elogios .. E só pode mesmo escreves de uma forma fantástica .. Nunca pares ....