12.7.09

calo-me


ardo canela em fogueira d’alma
contemplando a chama lenta
e calo-me
vendo cinzas que caem
de um modo que me violenta.
sinto o corpo consumido, pendente
em palavras mudas que murmuro amargurado
e calo-me
num silêncio consistente.
calo-me cansado, completamente esgotado
matando palavras que grito
palavras que por escrito
agora rasgo, queimo na fogueira do destino
e calo-me,
por ti, por mim, por todos
suspendo o meu pensar,
cancelo, não falo em lodos
que com instinto assassino
me fazem clandestino
e me obrigam a calar.



11 comentários:

izzie disse...

é bom acabar de chegar de férias e ler-te.
Mais que as saudades... é o quase ler as tuas palavras como ecos da minha propria mente.
Obigada e um beijinho grande,

Baila sem peso disse...

Tem momentos que o silêncio
É a palavra mais sentida
a palavra mais vivida...
Suspendendo o pensar...
estes versos venho saudar!

E uma boa semana desejar!
Beijo meu a acompanhar!

Maria Manuel Gonzaga disse...

Eu mato palavras por dizer.


Terás tu na tua gaveta a formula para encontrar o amor?

DarkViolet disse...

O silêncio é algo com cavernas profundas.
"em palavras mudas que murmuro amargurado
e calo-me"....esse som propaga-se;)

KOTTA disse...

Por ti por mim por todos suspendo o meu pensar,
neste mundo de penas, pensar em coisas pequenas
leva-me a um desgaste difícil que quero ultrapassar.Bjo.

Sonia Schmorantz disse...

As palavras que se calam dentro de nós, queimam, ardem como chama viva, até que nos cansemos...
beijo

Sol disse...

Bom dia!
agradeço a tua visita, muito bons os teus poemas,Parabéns
Boa terça feira...e quando der volta sempre
Atensiosamente
Sol...

Laura disse...

Gostei.

eu sou... disse...

Adorei.

ellen disse...

Outro lindo...e outro tema com titulo quase igual a um meu :)

Beijinho

Poemar... na Primavera! ❥¸¸✿¸¸.☆¨✿¯`♥...♥❥ƸӜƷ ♥ disse...

Calo-me consigo.
Lindo poema, amigo querido.
Não sei para que estágio caminha a humanidade... mas de certo que sinto-me, hoje, menos humana que ontem.
Visitarei sempre este espaço maravilhoso... de tamanha sensibilidade.
E seguirei-o com o meu blog.
Beijos de LUZ, amigo poeta!!

Karla Mello ❤✫¸.•°*”˜˜”*°•.✫❤